0

Mais gatos na moda…

Ontem nos EUA foi comemorado dia nacional do gato feliz. A paixão pelos felinos só faz crescer e há algumas temporadas eles estão bem presentes na moda. Que o diga a gata de Karl Lagerfeld, a famosa Choupette que tem mais de 34.000 seguidores no Twitter e que serviu de inspiração para a nova linha de acessórios do estilista. São bolsas, gorro, cachecol, cases de Ipod e Ipad e luvas sem dedos. Vejam os dois abaixo e a coleção:

gato1

gato2

Também nos últimos desfiles pelo menos três marcas trouxeram os gatos em suas estampas: Miu Miu (que já teve estampas do mesmo tema), Vivienne Westwood e Markus Lupfer, este último com direito a vários felinos na passarela:

Miu Miu

Miu Miu

Miu Miu

Miu Miu

Vivienne Westwood

Vivienne Westwood

Vivienne Westwood

Vivienne Westwood

Markus Lupfer

Markus Lupfer

Markus Lupfer

Markus Lupfer

E para fechar o assunto gatos, pelo menos neste post, segue uma série vintage do gato Blackie que acompanhou o fotógrafo Gjon Mili, mais conhecido pela Revista Life, em seus trabalhos de estúdio. Fofura vintage!

ibbSSepd0syIgM

ibbt3ifHNEPo8o

ibe0U2o49rTpd1

iBH79PQB2DiVI

ibkZivfGp4Q6UG

ibx0Uy4zK8j9xx

ibzALMMRT0Sxel

igRB5fU6pzlAa

Fontes: style.com; MissMoss; Fashion Mag

1

Exposição: tributo ao movimento Punk na moda

O impacto do Punk na década de 1970 e sua influência na moda até os dias atuais é o tema da exposição  PUNK: Chaos to Couture, que começa dia 09 de maio e vai até 11 de agosto de 2013 no The Costume Institute do Metropolitan Museum. Roupas do punk originais serão mescladas com criações de estilistas famosos como Alexander McQueen, Dolce & Gabbana, Rodarte, Marc Jacobs e Alexander Wang, além, é claro, da mais punk de todos os estilistas, Vivienne Westwood. Mas estes são apenas alguns nomes das mais de cem peças que serão expostas, entre elas o icônico vestido Versace de alfinetes usado por Elizabeth Hurley em 1994.

Sid Vicius 1977 e Chanel 2011

Sid Vicius 1977 e Chanel 2011

ehurley_versacedress_v_13sep12_rex_b_426x639

Liz Hurley

Segundo o curador do Costume Institute Andrew Bolton: “O Punk quebrou todas as regras quando se trata de moda, e tudo se tornou possível após ele. Seu impacto na moda foi tão grande que se mantém até hoje.” Abaixo uma prévia da exposição:

punk-chaos-01_v_12feb13_pa_b_426x639

punk-chaos-09_v_12feb13_getty_b_426x639

punk-chaos-10_v_12feb13_getty_b_426x639

Fontes: Vogue UK; Metropolitan Museum

0

A excelência da moda britânica

Há muito tempo a Inglaterra tem forte conexão com a moda – desde a rivalidade (sim, não era só política e econômica) com a França desde o século XV, passando pela revolução industrial até a moda mais alternativa e urbana dos dias de hoje.

E nesse ano de 2012 os olhos se voltam com mais atenção ao país: seja pelos eventos de comemoração do Jubileu de Diamante da Rainha Elizabeth II, seja pelo maior evento esportivo mundial – as Olímpiadas.

Assim, a Vogue inglesa fez um editorial que reúne a tríade: tradição, olímpiadas e moda, sendo os dois primeiros bem ligados à Inglaterra. Com o nome de “Paper Plates”, o editorial remete as porcelanas da inglesa Wedgewoods (tradicionalíssimas, já que existem desde 1759), à algumas modalidades de esporte olímpico, mais as cores do verão – os tons pastel.

O resultado é de uma delicadeza ímpar, com cenários meticulosos e maravilhosos. De encher os olhos:

Ainda sobre a Inglaterra, vale destacar a homenagem do serviço postal inglês para a moda britânica. Com ilustrações de Johson Banks, 10 selos destacam as obras de criadores ingleses. Uma boa oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a moda do país.

1. Hardy Amies – costureiro da Rainha Elizabeth desde os anos 1950 até 2003, ano de seu falecimento.

2. Norman Hartnell – costureiro real anos 1940, foi o criador do vestido de casamento e da coroação da Rainha Elizabeth II

3. Granny Takes a Trip – foi considerada a primeira boutique psicodélica dos anos 60, pioneira do estilo vintage.

4. Ossie Clark – foi um estilista londrino muito célebre na década de 1960 mas principalmente nos anos 70, vestindo muitas celebridades como Jimi Hendrix, Marianne Faithfull, Mick e Bianca Jagger e Elizabeth Taylor.

5. Tommy Nutter – alfaiate da Saville Row nos anos 1960, combinado a alfaiataria tradicional com design vanguardista.

6. Jean Muir – costureira com estilo minimalista, suas criações chamavam mais atenção por serem impecáveis do que inovadoras, graças à disciplina e à técnica.

7. Zandra Rhodes – designer do estilo “Punk Chic”, se destacava pelas estampas e pelo estilo romântico associado a ousadia.

8.  Paul Smith – estilista que acabou com a hegemonia do terno masculino de dois botões, incluindo três ou mais em suas criações.

8. Vivienne Westwood – uma das precursoras do estilo punk na moda, com criações sempre carregadas de ousadia.

9. Alexander McQueen – um dos mais criativos designers de moda dos últimos tempos.

Ainda sobre a comemoração dos 60 anos de reinado de Elizabeth II, alguns designer criaram coleções especiais para data:

– Nicholas Kirkwood: o designer de calçados criou um sapato coberto de cristais Swarowski e salto extravagante em homenagem ao Jubileu de Diamantes.

– Vivienne Westwood: a patriótica estilista criou uma coleção cápsula chamada Red Carpet (Tapete Vermelho) inspirada também em vestidos que a Rainha usou no passado. Na coleção, cores mais suaves e femininas do que o usual da estilista, e tecidos leves como cetim de seda, tafetá, organza, georgette e crepe de chine.
– Jaeger-LeCoultre: o relojoeiro suíço criou uma versão do icônico relógio reverso. A edição é limitadíssima – 6 peças masculinas e 6 peças femininas. Feito de ouro rosa com diamantes está identificado com o emblema oficial do Jubileu. Para colecionadores:

Fonte: TrendHunter, Vogue GB, Vogue FR e Style