1

Influências medievais e renascentistas nos desfiles de outono/inverno

Precisamos conhecer a história para entender nosso tempo! Essa máxima é incrivelmente verdadeira e com a história da moda não é muito diferente. Pelos costumes e vestimentas podemos entender vários períodos e acontecimentos e, ao mesmo tempo, estes são constantes fontes de inspiração para os criadores atuais. Se observarmos os últimos desfiles internacionais, teremos um tour que vai da Idade Média e Renascimento aos anos 1990, passando pelas décadas de 1920, 1940 e 1970.

Neste post vamos ver a influência da Idade Média (só para lembrar, nós já falamos aqui das estampas bizantinas da Dolce & Gabbana que também remetem ao período!) no desfile de Marios Schwab que lançou mão de mangas, golas e decotes inspirados nos trajes da época:

marios s x im

Desfile Marios Schwab 2013 x trajes de período de 1400

Já o Renascimento foi maravilhosamente apresentado no desfile da grife Alexander McQueen, onde a Rainha Elizabeth I, também conhecida como a Rainha Virgem, esteve representada nas criações de Sarah Burton:

alexander mq x trajes elizabetanos

Desfile Alexander McQueen x trajes período Elizabetano (1558-1603)

Fontes: Vogue UK; Style.com; Wikipedia

1

Sapatos geniais de Alexander McQueen

Alexander McQueen foi um dos mais expressivos designers dos nossos tempos. Suas roupas, acessórios e desfiles não passavam despercebidos. Em muitos casos suas criações mais se assemelhavam a obras de arte do que somente produtos de moda. Depois de sua morte, a estilista Sarah Burton assumiu a marca e parece continuar o trabalho começado por McQueen.
Os sapatos podem ser considerados esculturas e, para o inverno 2012/2013 –  desfilado em Paris no dia 06/03, eles não fugiram à regra. Mesclando modelos mais comerciais (alguns com as caveiras que eram a marca do estilista) com outros mais artísticos, a coleção é encantadora:
E para quem não viu o desfile, uma amostrinha:
Fonte: Style e MillionLooks